CAPH

Acervo Samuel Barnsley PessoaAcervo Samuel Barnsley PessoaAcervo Samuel Barnsley PessoaAcervo Samuel Barnsley Pessoa

         O CAPH – Centro de Apoio à Pesquisa em História “Sérgio Buarque de Holanda”  foi fundado em 15 de março de 1966 pelos professores Eurípedes Simões de Paula, Maria Regina da C. R. Simões de Paula e Aziz Nacib Ab’Saber, estando vinculado ao Departamento de História da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Seu objetivo primeiro era ser um núcleo de preservação e pesquisa.

         Sua denominação inicial foi Centro de Documentação Histórica, tendo sido criado com apoio da FAPESP, órgão que manteve o Centro através de auxílios financeiros que permitiram a aquisição de equipamentos e materiais de consumo para a microfilmagem de fontes documentais até 1971. Neste ano, o Centro foi definitivamente incorporado ao Departamento de História, pertencente então à nova Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, ganhando o nome de Setor de Documentação.

          Em 1984 o então Setor de Documentação passou a ser denominado Centro de Apoio à Pesquisa em História – CAPH, nome mais  compatível com suas novas funções de centro de apoio à pesquisa institucional e acadêmica e ao ensino. Em 1987, como forma de homenagem, o CAPH recebeu o acréscimo do nome "Prof. Sérgio Buarque de Holanda", professor do Departamento de História desde 1958, que pediu demissão em 1969 em protesto à decretação do AI5.

          O CAPH reúne fundos documentais de vários tipos e naturezas e sob as mais diversas formas, ligados principalmente às áreas de Ciências Humanas e Sociais (nacionais e internacionais), incluindo material audiovisual, reprodução de documentos em microfilmes, fotografias, além de hemerotecas, publicações periódicas específicas e livros. Todo este acervo vem recebendo tratamento documental com o fim de guarda e disponibilização pública do material existente. Assim, todo o material  sob a guarda do CAPH está catalogado e conta com instrumentos de pesquisa adequados à consulta, na forma de catálogos e inventários, cujas informações estão contidas em banco de dados digitais que estão sendo aos pouco disponibilizados on-line. Aqueles que ainda não se encontram neste formato podem ser consultados por meio de catálogos e bancos de dados locais,  que têm demonstrado ser de grande valia para a pesquisa pública e para consulta acadêmica e institucional. 

          A documentação sob a guarda do CAPH foi reunida ao longo dos seus 51 anos de existência, sendo constituída de documentos relativos à FFLCH e à própria USP. Um dos principais fundos conservados no CAPH é o “Projeto Memória”, constituído especialmente por documentação de docentes da antiga FFCL e também da FFLCH. Esse material já foi objeto de diferentes exposições, sendo a última quando das comemorações dos 75 anos da FFLCH.

          Além do Projeto Memória, o CAPH possui também um “Acervo Geral” de vital importância para o resguardo de coleções não apenas internas à FFLCH ou à USP, mas de diversas origens, e que está entre o material que gera grande consulta externa.

          O CAPH é ainda depositário das teses e dissertações defendidas na FFLC​H desde seus primórdios, em 1938, quatro anos após a fundação do primeiro núcleo de ensino e pesquisa. Esta parte do acervo é composta por teses de cátedra, defendidas a partir de 1938; de mestrado, a partir de 1953 e de doutorado, a partir de 1942. O CAPH deixou de arquivar essas teses  e dissertações apenas em 2015, uma vez que todas estão disponibilizadas online no site de teses da USP (www.teses.usp.br).

 O CAPH dispõe de instalações para consultas, com leitoras de microfilmes e computadores, além de um salão de estudos com dois andares, de livre acesso à comunidade acadêmica.