Hans Stammreich

Origem: 
privado
Código: 
BR USP FFLCH/DH-HS
Datas limite: 
1906-19676
Nível de descrição: 
Fundo
História Administrativa - Biografia: 

Nasceu em Remscheid, na Renania, Alemanha, em 1902.

Após ter completado os cursos de Química, Física e principalmente os de Química-Física, nas Universidades de Heidelberg e de Berlim, recebeu, nesta última, o título de “doutor” em Ciências, em 1924, com a menção “magna cum laude”.

Escolhendo a carreira acadêmica, ingressou, em 1924, no Instituto de Fotoquímica da Escola Politécnica de Berlim, como assistente adjunto.

Em 1927, foi nomeado assistente-chefe permanente daquele Instituto. Em 1930, foi encarregado da organização e da direção da seção de Espectroscopia e de análise Espectral da Escola Politécnica, acima referida, cargo que exerceu até 1933, quando se refugiou na França, logo após a subida de Hitler ao poder.

Apresentado pelo Prof. Albert Einstein, pode continuar, na Universidade de Paris, os seus trabalhos, devido, em grande parte, à gentileza de que foi alvo por parte do Prof. Charles Fabry, lente catedrático de Física da Sorbonne e Diretor do Instituto de Pesquisas Óticas dessa Universidade.

Interrompeu seus trabalhos científicos na Sorbonne, em 1936, em virtude de convites que lhe foram feitos pelo Governo da Pérsia (Iran), no sentido de instalar e organizar um laboratório de pesquisas físico-químicas na Universidade de Teerã, e pela Academia de Ciência da URSS, para dar um curso de Espectro-Fotometria, no instituto Ótico de Leningrado.

De volta à Paris, continuou os seus trabalhos científicos, contratado pelo Centre National de la Recherche Scientifique Apliqué, uma organização administrada em comum pelo Ministérios da Educação Nacional e pelo Ministério da
Guerra, como o fim de coordenar as pesquisas científicas, cuja aplicação prática era o interesse nacional.

Em 1939, foi encarregado, pela referida entidade, do estudo de um método para tratamento preventivo, por ionopherresis, de queimaduras oriundas de gás “ypérite” pela degradação eletrolítica do gás penetrado na pele.

Em 1940, quando da invasão da França, conseguiu sair desse país e vir para o Brasil, graças a uma intervenção do Prof. Aloysio de Castro.

Em 1944, ingressou no Departamento de Física da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, onde participou dos trabalhos efetuados para o Ministério da Marinha. 

Desenvolveu a construção de válvulas de vapor de mercúrio utilizadas nos eco-batimetros, um papel de registro de impulsos elétricos para a o mesmo instrumento, etc..

Construiu um novo tipo de cathodos de emissão termoiônicos, utilizados em lâmpadas fluorescentes.

(Biografia elaborada pelo titular)

História Arquivística: 

Data de aquisição: 1986

Procedência: 
doação feita pelo Prof. Dr. Shozo Motoyama
Local: 
São Paulo
Sistema de arranjo: 

A documentação textual está dividida nas seguintes séries:

I – Documentos Pessoais

II – Documentos Profissionais

III – correspondência

IV – Produção científica de Terceiros

V –Documentos Complementares

VI – Bibliografia 

Conteúdo do acervo: 

cadernos, artigos, correspondência, curriculum vitae, trabalhos publicados, patentes, necrológio, etc.

Dimensão e suporte: 

127 doc. com 1493 páginas, incluindo cópias.

Características físicas e requisitos técnicos: 
a documentação encontra-se em bom estado de conservação
Notas do Arquivista: 

Ficha de descrição preparada por Maria Aparecida Araújo Ferreira – Processamento Técnico

Documentação relacionada: 
Produção científica do Titular doada pelo Instituto de Química/USP em 2006